Como começar uma empresa do nada


Nos manuais de comunicação falam para a gente já dizer sobre o que é o texto nas primeiras linhas. Mas prefiro dizer sobre o que eu não vou falar nesse texto. Não vou dar nenhum manual de como abrir empresas. Também não vou dar um passo a passo sobre como construir um negócio. Isso acertado, vamos para o que importa: como construir tudo tendo nada.

Todo empreendedor sabe que não é fácil começar. São muitos "e se": tem a questão financeira, tem a aceitação da família. Tem um caminhão de impedimentos. Tudo vai ser um motivo contrário à sua vontade ou empenho de começar um negócio. Conosco, na Vintepoucos, não foi diferente. E não vai ser com você.

Todos nós 5 tínhamos os nossos empregos, com o dinheirinho certo todo mês, uma certa garantia que iríamos subir de cargo em algum momento e a contribuição pra nossa aposentadoria. Vocês sabem, o sonho americano adaptado à realidade brasileira. Tudo que tínhamos era uma graninha que juntamos com freelas para pagar uma identidade visual (inclusive, fica a indicação para o talentosíssimo João Ferro). Aqui, é importante lembrar: você não vai fazer absolutamente nada sozinho. Todos os contatos que tem, amigos que fez, parceiros com quem trabalhou serão pessoas importantes na hora de construir um negócio. E elas vão continuar sendo quando tudo crescer. Em geral, sempre foque nas pessoas.

E nós saímos pedindo ajuda aos amigos que podiam nos ajudar. É impressionante quantas pessoas estão dispostas a dar uma mãozinha quando temos uma proposta muito bem definida e a medida certa de paixão. Aqui vai ficar mais uma menção honrosa ao nosso incrível amigo e consultor de negócios Gabriel Vasconcellos. Assim como na vida de assalariado, o seu networking é importante. No de empreendedor é, pelo menos, umas 10 vezes mais.

Além disso, você vai precisar se transformar em um vendedor. Não interessa se no seu negócio você mexe mais com financeiro, gestão ou qualquer outra coisa. A sua empresa deve ser vendida a todo momento. Do dia para a noite todos os seus conhecidos são stakeholders da marca. Mas calma, isso não significa dizer que você vai tentar fazer todo mundo comprar teu produto ou serviço. Você precisa convencer todo mundo que sua ideia é incrível. TODO. MUNDO. Se seus amigos e pessoas próximas não comprarem a ideia, toda a experiência vai ser muito mais custosa. Por que essa é a única forma deles entenderem que às vezes você vai matar uma ida ao bar, uma festinha ou um encontro. Se seus chegados entenderem isso, 50% do trabalho está feito.

E o resto... Bem, o resto é paixão. E um pouco de loucura. Empreendedor nunca bate muito bem da cabeça. Assim como os apaixonados, empreendedores são românticos e acreditam que podem mudar o mundo, um comportamento, um mercado. E eles até podem. Basta misturar bem todos os elementos e trabalhar. Muito.

#negócios #empresa #empreendedorismo

Posts Em Destaque
Posts Recentes