O que são micro-momentos e o que você precisa saber sobre eles


A turma do mercado de marketing provavelmente já ouviu falar que estamos na era das experiências, que a grande parada é você entregar não só um baita produto pro seu consumidor mas também atrelá-lo a uma experiência incrível. E o que isso tem a ver com o título desse texto? Bom, além das experiências de compras passamos por micro-experiências a todo o momento. Ou melhor, micro-momentos.

Por exemplo, imagine que você vai preparar pela primeira vez um delicioso prato de bife à rolê. Mas bem, você nunca cozinhou. Qual a sua primeira reação? Certamente não é olhar o livro de receitas da Tia Cotinha. Mas se você respondeu que seu primeiro impulso é pegar o celular e pesquisar na internet, bem vindo ao clube.

Os micro-momentos são exatamente isso: esses pequenos momentos de impulsão do consumidor onde você tem aquela chance de impactá-lo com conteúdo. E esses momentos não são poucos, afinal, segundo o próprio Google, os brasileiros olham mais de 86 vezes por dia para o celular. Imagine quantas dessas vezes são para realizar pesquisas. Aqui estamos falando de apenas uma pessoa. Imagina um país inteiro fazendo isso. São muitas chances de impactar o público.

O Google divide esses momentos em 4 categorias: momento eu quero saber, eu quero ir, eu quero fazer e eu quero comprar. Já dá pra imaginar a quantidade de conteúdo que você pode alavancar para se encaixar nesses instantes, né?

Vamos pegar um exemplo prático de "eu quero comprar": João está atrás de um celular. Ele pesquisa lá no Google por "celulares bons e baratos". Os primeiros resultados que lhe aparecerem provavelmente irão gerar um clique, talvez seja um link de loja, talvez seja um vídeo fazendo review do seu aparelho. Aí ele que vai escolher quem tiver o melhor título, a melhor descrição, o melhor thumb, são muitas variáveis. Mas se ele for um dos 80% dos usuários de smartphone que pesquisaram dentro da loja para influenciar a própria decisão de compra é muito capaz que ele vá assistir um vídeo.

Estamos na época de criar não só grandes experiências para os consumidores, mas também de aproveitar os pequenos momentos de futuros clientes e transformá-los em experiências relevantes para captar a memória, o coração e, bem, a carteira deles.


Posts Em Destaque
Posts Recentes