Por que você deveria entender de blockchain


Quem anda navegando muito pela internet provavelmente já ouviu esse termo, a tal da blockchain. Em geral ele vem acompanhado de uma série de outras coisas que não param de sair no notíciario: bitcoin, criptomoedas, descentralização e por aí vai.

Mas vamos esquecer todo esse papo de dinheiro e vamos focar mais na descentralização, e principalmente, por que isso é importante pro produtor de conteúdo. Porém, antes de entrar mais a fundo, precisamos entender: que raios é blockchain?

Se formos resumir em uma frase seria: a blockchain é uma rede de armazenamento de dados descentralizada. Mas para poder entender isso é importante saber como funciona o modelo atual de armazenamento. Vamos pegar um exemplo muito presente no nosso dia-a-dia: o Youtube.

O caminho do criador de conteúdo segue sempre da mesma forma: ele grava o vídeo, edita, e sobe para um servidor do Youtube, onde todo mundo acessa se quiser ver o seu material. Ele é o centralizador do processo, pois ambos precisam dele: o criador e o espectador. Esse é o modelo de praticamente qualquer site ou app de conteúdo: Vimeo, Instagram, Facebook, etc.

O modelo de armazenamento em blockchain funciona no caminho oposto. Nela, o seu conteúdo ficaria armazenado nos computadores de todo mundo. Você provavelmente já utilizou uma rede assim sem sequer saber. Lembra da época em que usávamos Limewire, Emule, Kazaa? Ou até seus sites de torrent favoritos? Então, aquele arquivo que você baixava estava armazenado no computador de várias pessoas. O seu programinha só dava conta de pegar uma parte de cada um e formar um novo arquivo a partir daquilo.

"Mas Luiz, você tá falando aí e eu ainda não entendi qual a vantagem disso na minha vida." Bom, assim como você, pequeno produtor, o Youtube também precisa fazer dinheiro e pagar contas no final do mês. Hoje ele distribui mais ou menos assim: o anunciante coloca um caminhão de dinheiro na plataforma deles, o anúncio entra no seu vídeo (seja antes, durante ou ali do ladinho) e a receita é distribuída na fração de 40% para a plataforma e 60% pra você. E a tendência é sempre diminuir, afinal, as contas do Youtube aumentam com o tempo.

Nesse caso, está na mão do centralizador todo o controle da plataforma, seja controle de acessos, de remuneração ou distribuição. E sempre que quiser mudar o algoritmo ele vai fazê-lo buscando aumentar sua própria receita.

Na blockchain, ninguém interfere em como você ganha dinheiro, em como seu conteúdo é distribuído e não se muda algoritmo. Em outras palavras, a rede decide o que é o bom conteúdo e o que vai fazer sucesso. Cada um tem maior independência sobre o próprio material e não fica mais à mercê do ator centralizador. Fora que fica possível para que o produtor negocie diretamente com o anunciante garantindo para si 100% da receita, fomentando ainda mais o mercado de produção online.

No Brasil, um grupo de pessoas está desenvolvendo um projeto para armazenamento descentralizado de conteúdo, o Paratii. A plataforma ainda não está 100% operante, mas já tem o potencial para mudar as regras do jogo da produção audiovisual online no mundo todo.

Se quiser saber mais sobre produção descentralizada e como o sistema de bonificação do Youtube prejudica os produtores, o Toddy Ivon fez esse texto aqui que vale muito a pena a leitura: https://medium.com/@toddyone/conte%C3%BAdo-descentralizado-a-alforria-dos-criadores-do-mundo-63808cde6c77

#blockchain #descentralização #bitcoin #audiovisual #produção #conteúdo #youtube

Posts Em Destaque